sábado, 22 de abril de 2017

1

OVNIs : Sera possivel aver uma base de ovnis em Peruibe



 Peruíbe é uma belíssima cidade do litoral sul do estado de São Paulo, situa-se geograficamente entre duas grandes áreas de preservação ambiental da Mata Atlântica: a Estação Ecológica da Juréia-Itatins e o Parque Estadual da Serra do Mar, ambas reconhecidas pela UNESCO como reserva da Biosfera. Esse foi o “palco” de mais uma pesquisa de campo do grupo de Pesquisas Ufológicas EXO-X (nesta pesquisa representado por Paulo Aníbal G. Mesquita, Dino Nascimento, Henry Albert e S. S. Saga) numa apuração efetiva da casuística ufológica na primeira quinzena do mês de Julho de 2002. Tivemos a oportunidade de contatar o Sr. Ernandez, de 27 anos.

 Ele nos relatou que em meados do ano de 2001, por volta das 21:30h, na localidade do Perequê, observou uma forte luz dourado-prateada vinda da direção do Morro do Juquiá e que, aos poucos foi aumentando de tamanho devido à aproximação do objeto até o momento; chegou tão próximo que ele pode perceber alguns detalhes. Segundo suas palavras, assemelhava-se a um “ônibus” com as extremidades arredondadas, e pode até mesmo observar a existência de “janelas”.

O objeto passou acima de sua cabeça numa altitude aproximadamente de 50 metros e, nesse instante o sr. Ernandez teve algumas sensações estranhas de “levitação” e arrepio por todo corpo. Ele complementou o relato dizendo ainda que a luz iluminava em volta do OVNI e também a área em que ele se encontrava da mesma forma. Tudo isso ocorreu no mais absoluto silêncio, e o objeto voou em direção à Serra de Itatins, após o quê, o som natural da mata se restabeleceu.

INVESTIGAÇÃO NO LOCAL

 Em companhia da testemunha, Henry, Saga e eu fomos ao local indicado por ele para uma verificação in loco e coleta de evidências. Tivemos à oportunidade de conhecer um grupo de pescadores na região do Guaraú, sendo que um deles, o sr. Marcelo, também nos relatou alguns fenômenos estranhos, tais como luzes avermelhadas surgindo de forma inexplicável voando em diversas trajetórias, saindo ou entrando no mar. Outro acontecimento que o deixou intrigado quando pescava num local próximo à Ilha da Queimada Grande, foi que mudou sua direção de forma anormal e ficou apontando na direção da praia de de Barra do Una.


 Outra localidade muito citada por testemunhas é Pedra da Serpente, onde foram e continuam sendo relatados avistamentos de luzes e até seres luminosos, com um brilho esbranquiçado intenso; em algumas oportunidades, esses seres foram vistos saindo da própria Pedra da Serpente, como me afirmou uma testemunha que se identificou apenas como José. Segundo ele, a pedra parece ser um “portal” e disse que muitos sentem “algo” de estranho quando estão ao lado da pedra. Segundo Suzana, de 21 anos, em meados do ano 2000, foram vistas duas bolas de luz esbranquiçadas, sendo que uma delas dava a impressão que saia da pedra.

 O fato foi observado de dentro do seu automóvel, por volta da meia noite, poucos metros antes da curva em torno desta pedra. Ela parou na curva e reparou que os objetos luminosos foram em direção ao mar; um deles entrou na água, e seu brilho era tão intenso que ela ainda pôde acompanhar um pouco sua trajetória submersa. A impressão que ficou, ela disse, foi a de que as luzes foram na direção da Queimada

OBJETOS SUBMARINOS

 Também estivemos na região da na região da Pedra da Serpente para fazer algumas investigações no local, e verificar todo o campo de visão do mar em torno. Colhemos material rochoso e, aparentemente nada de anormal foi detectado. Trata-se de uma região de beleza particular, com uma bela visão da Ilha da Queimada Grande – o habitat natural da jararaca ilhôa (Bothrops insularis), que tem o veneno vinte vezes mais poderoso do que o das jararacas do continente.



pesquisaperuibe4
 
Em Setembro de 2001, um casal teve uma experiência incrível. Estavam sentados numa região da praia de Barra do Una, por volta da uma hora da madrugada, quando viram uma enorme bola de luz branca pairando sobre à areia. Dois seres muito luminosos saíram dessa “bola” e um veio na direção do casal. Muito assustados saíram correndo e foram para casa; mas, antes de entrar ela olhou para trás e reparou que os seres estavam flutuando próximo ao chão, e em seguida “bola de luz”, que subiu sem emitir qualquer som.

Esse relato foi citado como um exemplo da casuística na Barra do Una, mas em outros locais como a Juréia, Serra de Itatins, praia de Guaraú, Ponta de Paranapuã, Praia do Peruíbe, e Morro dos Prados, também temos relatos de avistamentos e mais dois “pousos”, sendo um deles no Perequê.

Além disso, é preciso salientar os OSNIs (Objetos Submarinos Não Identificados), como relatam alguns pescadores nas proximidades da Ilhada Queimada Grande e da Queimada Pequena. Com base nos avistamentos e usando uma carta náutica do litoral sul de São Paulo determinamos alguns pontos comuns da casuística e chegamos a conclusão que é possível haver uma base submarina dos OVNIs nas proximidades da Ilha da Queimada Grande. Talvez toda essa região envolvendo da Juréia e Peruíbe tenha algo que provoque o interesse nos tripulantes desses objetos. Sabemos que se trata de uma região rica em elementos radioativos, mas será esse o motivo? Por que tantos avistamentos?


pesquisaperuibe5
Curiosamente, em uma das noites de pesquisa, também avistamos no céu, na companhia de Saga e do Delegado Dr. Guilherme Raimundo, um objeto de forte brilho avermelhado.
De um fato temos certeza: a enorme riqueza natural da região, pois trata-se de um “santuário” da Mata Atlântica.

Matéria Publicada no site: http://www.portalburn.com.br/possivel-base-de-ovnis-em-peruibe/

sexta-feira, 21 de abril de 2017

0

Planeta recém descoberto é o melhor já encontrado para procurar por vida alienígena




Uma planeta recém descoberto ao redor de uma distante estrela pode pular no topo da lista de lugares onde cientistas devem procurar por vida alienígena
O mundo alienígena, conhecido como LHS 1140b, é um planeta rochoso, similar à Terra. Ele está a somente 40 anos-luz de distância do nosso sistema solar (essencialmente “ali na esquina” em termos cósmicos), e está situado na assim chamada ‘zona habitável’ de sua estrela, o que significa que a água no estado líquido poderia potencialmente existir em sua superfície.  Vários outros planetas também se encaixam neste critério, mas poucos deles são apropriados para estudo como o LHC 1140b, de acordo com os cientistas que o descobriram, porque o tipo de estrela que ele orbita e a orientação do planeta em relação à Terra o fazem ideal para investigações se ele é o tipo de lugar onde a vida poderia prosperar.
Jason Dittmann, membro pós-doutorado do Centro Harvard-Smithsoniano para Astrofísica (CfA) e autor líder do trabalho que descreve a descoberta, disse numa declaração da CfA:

Não poderíamos esperar por um alvo melhor para desempenhar uma das maiores procuras na ciência – procurar por evidência de vida além da Terra.

Atmosfera alienigena

Milhares de exoplanetas têm sido descoberto orbitando estrelas nos últimos 20 anos. Muitos desses planetas se encaixam nos requerimentos básicos para abrigar a vida tal como a conhecemos – eles são rochosos como a Terra (ao invés de gasosos, como Saturno ou Júpiter) e estão na zona habitável de suas estrelas.
O LHS 1140b se encaixa nesses requerimentos iniciais. Através de múltiplas observações, Dittmann e seus colegas determinaram que o planeta recebe aproximadamente 0,46 vezes tanta luz de sua estrela mãe quanto a Terra recebe do Sol.  O planeta tem aproximadamente 1,4 vezes o diâmetro da Terra e 6,6 vezes a massa, o que o torna aquilo que chamam de uma super-Terra.
O próximo passo que os cientistas darão para descobrirem se exoplanetas como o LHS 1140b são habitáveis (ou menos inabitáveis) é o de examinar suas atmosferas. Uma atmosfera pode fornecer às formas de vida um ingrediente necessário para a vida (tal como o oxigênio ou dióxido de carbono aqui na Terra), e também poderia mostrar sinais de que a vida existe lá (por exemplo, na Terra a maior parte do metano é produzido por organismos biológicos).  Os cientistas estão trabalhando para compreenderem o que a atmosfera de um exoplaneta pode revelar sobre a probabilidade dele abrigar a vida…
…A estrela HS 1140 é uma anã M (também conhecida como anã vermelha).  Ela tem somente um quinto do tamanho do Sol da Terra e é significativamente mais fria.
Dittmann disse que sua equipe foi aprovada para usar o Telescópio Espacial Hubble, a fim de conseguirem uma melhor visão da estrela e de quão brilhante ela é nas ondas ultravioleta e raio-X. A equipe também planeja usar o Hubble para começar a agregar dados sobre a atmosfera do LHS 1140b, já com a expectativa de serem capazes de estudá-lo com telescópios maiores, tais como o Telescópio Espacial James Webb, que será lançado em 2018, e o Telescópio Magalhães Gigante e o Telescópio de Trinta Metros que serão ativados na década de 2020.
Os cientistas podem não encontrar vida no LHS 1140b, mas suas perfeitas características o tornam ideal para ensinar aos cientistas sobre como planetas ao redor de uma estrela anã M evoluem.
Victoria Medows, Professora de Astronomia da Universidade de Washington, que não esteve envolvida na pesquisa disse:
As anãs M são o tipo de estrelas mais comuns na galáxia. e a descoberta do LHS 1140b nos fornece uma excelente oportunidade para aprendermos mais se planetas que orbitam estas estrelas são habitáveis.  Se planetas como o LHS 1140b que orbitam anãs M possam ser habitáveis, então isto irá aumentar o potencial para a prevalência de vida por toda a galáxia.
Mesmo tendo certeza de que a vida extraterrestre já visita a Terra há muito tempo, esperamos da mesma forma a confirmação oficial da ciência.
n3m3
Publicado tbm no site : 

http://ovnihoje.com/2017/04/20/planeta-recem-descoberto-e-o-melhor-ja-encontrado-para-procurar-por-vida-alienigena/

sexta-feira, 14 de abril de 2017

0

O que sera que a NASA vai anunciar? Teriam encontrado vida alienígena?



 De acordo com relatos, a NASA pode ter descoberto um ‘habitat alienígena em potencial’ em nosso sistema solar, especificamente em uma das luas de Saturno.


A conferência de imprensa poderá revelar uma ‘descoberta’ que ‘ajudará a agregar informações para futuras explorações em mundos oceânicos’.
Contudo, Keith Cowing, um ex-funcionário da NASA sugere que a agência anunciará ter descoberto traços de ‘atividade química’ dentro do oceano alienígena em Encélado, uma das luas de Saturno, e lugar onde, de acordo com especialistas, a vida pode existir…
Cowing escreveu para a Astrobiology:
Na quinta-feira, a NASA irá anunciar evidência de que atividade hidrotermal no solo de um oceano coberto por gelo na lua Encélado de Saturno provavelmente esteja criando metano e dióxido de carbono.
O processo é indicativo de possíveis zonas habitáveis dentro do oceano de Encelado. Antes de irmos mais adiante, ‘habitável’ não significa ‘habitada’.
…Astrônomos argumentam que Encélado pode conter as condições necessárias para a vida, tal como a conhecemos. Especialistas alegam que os jatos d’água, a atividade hidrotermal  e o oceano global estão enterrados abaixo de sua crosta de gelo…
Cowing adicionou:
Por sua vez, formas de vida maiores se alimentam de microorganismo e comunidades inteiras podem surgir. Diferente de interações ecológicas que estamos acostumados a ver na superfície da Terra, onde a vida, ou depende diretamente da luz solar, ou come as formas de vida que dependem da luz solar, estas comunidades hidrotérmicas nas profundidades são capazes de operar sem qualquer energia vinda do Sol.
Cowing acredita que a NASA irá anunciar que estes organismos existem em nosso próprio sistema solar. Ele concluiu:
A NASA baseia esta determinação na quantidade de hidrogênio nas colunas que emanam do polo sul dessa lua. A grande quantidade de hidrogênio sugere fortemente a existência de um constante processo hidrotermal  onde um oceano abaixo da superfície de Encélado está interagindo com a rocha e o material orgânico.


n3m3
Fonte:

  http://ewao.com/2017/04/13/alien-life-in-our-solar-system-nasa-to-announce-habitable-zones-on-one-of-saturns-moons/


http://ovnihoje.com/2017/04/13/o-que-a-nasa-vai-anunciar-hoje/

quarta-feira, 12 de abril de 2017

0

NASA vai revelar novas descobertas sobre oceanos alienígenas, na quinta-feira


Resultado de imagem para Imagens NASA irá revelar novas descobertas sobre oceanos alienígenas, na quinta-feira
 Esta semana a NASA irá revelar novas descobertas que envolvem oceanos alienígenas em nosso sistema solar, anunciaram autoridades da agência ontem (10 de abril).

 
De acordo com uma liberação de imprensa da agência, na quinta-feira, 13 de abril, a NASA promoverá uma conferência de imprensa para discutir os “novos resultados sobre os mundos oceânicos em nosso sistema solar”.  A conferência tratará de descobertas feitas pelo Telescópio Espacial Hubble e pela sonda Cassini da NASA, que está orbitando Saturno.
A NASA escreveu na liberação de imprensa.

Estas novas descobertas ajudarão na exploração dos mundos oceânicos – inclusive a vindoura missão Europa Clipper da NASA, cujo lançamento está planejado para a década de 2020 – e na pesquisa ampla por vida além da Terra.

A conferência de imprensa da NASA sobre os mundos oceânicos terá início às 15h00, horário de Brasília, na quinta-feira, e inclui uma sessão de perguntas e respostas com um painel de cientistas das missões Hubble e Cassini, bem como diretorados da exploração e ciência planetárias da NASA.
Os palestrantes serão:

Thomas Zurbuchen, administrador associado, Diretorado de Missão Científica do Quartel General da NASA em Washington;
Jim Green, diretor, Divisão de Ciência Planetária da NASA, Washington;
Mary Voytek, cientista sênior em astrobiologia da NASA, Washington;
Linda Spilker, cientista do projeto Cassini do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, Califórnia;
 

Hunter Waite, lider de equipe do Espectrômetro de Massa Neutra e Íon da Cassini, no Instituto de Pesquisa Southwest (SwRI), em San Antonio;
Chris Glein, associado à equipe Cassini INMS – SwRI;
William Sparks, astrônomo do Instituto de Ciência de Telescópio Espacial em Baltimore.

Membros do público também podem fazer perguntas durante a conferência, usando #AskNASA.

A sonda Cassini tem estado em órbita de Saturno desde 2004, para fazer observações detalhadas do planeta e suas luas. A sonda está agendada para terminar sua missão em 15 de setembro, com um mergulho em Saturno, para evitar a contaminação nas luas geladas do planeta, disse a NASA.

O Telescópio Espacial Hubble, por sua vez, tem estado em órbita ao redor da Terra desde 1990 e, durante sua missão, capturou imagens espetaculares do Universo, inclusive de alguns planetas do sistema solar. Na semana passada, a NASA desvendou novas imagens espetaculares de Júpiter, obtidas pelo Hubble, quando o gigante gasoso se aproximava de seu ponto mais próximo da Terra para 2017, em 7 de abril.

n3m3

Fonte

Matéria Publicada tbm no Site: 
 http://ovnihoje.com/2017/04/11/nasa-ira-revelar-novas-descobertas/

sábado, 1 de abril de 2017

0

NASA está preparada para anunciar a vida extraterrestre – Protocolos já foram criados


anunciar a vida extraterrestre

Imagine se os telescópios do SETI captarem um sinal de um sistema estelar distante. O que aconteceria então? Poderíamos compreender o sinal? Deveríamos responder? E se esse for o caso, o que deveríamos dizer, e como?  Deveríamos chamá-los sem que eles nos chamem primeiro?  Um livro escrito pela NASA, considerado como protocolo para o contato alienígena, intitulado Archeology, Anthropology, and Interstellar Communication, trata desta questão como nunca antes.

A recente descoberta de um sistema estelar que tem sete exoplanetas do tamanho da Terra, localizado à uma distância de 40 anos luz, fez com que a NASA elaborasse um protocolo que deve ser seguido para anunciar ao mundo a existência de vida alienígena.
Os sete planetas similares à Terra – com grandes chances da vida já ter se desenvolvido por lá – estão localizados na constelação de Aquário e fazem parte de uma estrela anã fria, do tamanho de Júpiter, conhecida como TRAPPIST-1.
Curiosamente, os mundos alienígenas ao redor de TRAPPIST-1 estão muito mais próximos de sua estrela do que a Terra está do Sol, assim eles têm as condições necessárias para conter água no estado líquido em suas superfícies. Além disso, a distância que estão um do outro permite a transferência de material orgânico entre eles, o que levanta a esperança da vida alienígena existir em mais de um daqueles planetas.
De acordo com Mario Perez, membro da divisão de astrofísica do Agência Espacial dos EUA, embora a NASA ainda está a anos de distância de fazer um anúncio de vida extraterrestre, foi muito importante ter um protocolo para transmitir paz e tranquilidade à raça humana, antes desse evento histórico acontecer.

O ‘Protocolo Alienígena’ foi inspirado em várias fontes

Uma das fontes mais importantes foi os precedentes históricos sobre os encontros entre civilizações completamente diferentes na Terra, como aconteceu durante a conquista da América, quando os europeus chegaram no ‘novo continente’.
Parte do protocolo pode ser encontrado no livro intitulado ‘Archeology, Anthropology and Interstellar Communication’, um ‘manuscrito’ criado pela NASA como um guia, ou manual, intencionado a preparar os humanos para o contato com possíveis formas de vida extraterrestre.
O livro aponta:
Talvez o melhor modelo para encontrar extraterrestres, sugere Douglas Raybeck, venha dos Māoris, cujo resistência das incursões britânicas forneceram a eles o respeito de seus inimigos, enquanto os ajudaram a reter seu orgulho após sucumbirem para uma organização e armamentos mais sofisticados.
…embora cada cultura terrestre possa ter uma abordagem natural para o encontro com alienígenas, algumas reações podem ser mais efetivas do que outras. Dada a provável superioridade tecnológica de quaisquer civilizações extraterrestres que podermos contatar, seria aconselhável considerar todas as nossas opções.
De acordo com especialistas, a questão não é mais se há vida em outros planetas, mas quando iremos encontrá-la.
…muitos astrônomos têm visto o desenvolvimento de vida inteligente como uma ocorrência inevitável, dadas as apropriadas condições ambientais no planeta; e embora tais seres não seriam idênticos aos humanos, deveríamos esperar encontrar significantes paralelos.
n3m3
Fonte: Matéria Publicada em :
http://ovnihoje.com/

terça-feira, 28 de março de 2017

0

A vida extraterrestre segundo Kardec,Chico e Geraldinho





Resultado de imagem para kardec,chico e geraldinho


Segue vídeo na íntegra





Palestra Seminário na íntegra  de Geraldo Lemos no Broward Spiritist society

terça-feira, 21 de março de 2017

0
0

Nasa e o presidente Trump querem chegar a Marte



Resultado de imagem para planeta marte

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta terça-feira uma lei que define o objetivo central da Nasa nas próximas décadas: as missões tripuladas para o espaço distante, com o planeta Marte na mira.



De acordo com o texto aprovado por unanimidade no Senado e na Câmara de Representantes, a agência espacial americana trabalhará para realizar "uma missão tripulada a Marte durante a década de 2030".
A lei reafirma a importância do programa Orion, uma cápsula para voar mais longe que qualquer nave espacial construída para transportar humanos. A Orion será lançada ao espaço por um foguete potente chamado "Space Launch System" (SLS).
"A Nasa deve continuar o desenvolvimento do SLS (...) para permitir a exploração humana da Lua, de Marte e além no próximo século", diz o texto.
Esta lei "reafirma nosso compromisso com a missão central da Nasa: a exploração humana do espaço", disse o presidente Trump ao assinar o texto na presença de vários legisladores, entre eles dois dos seus ex-rivais nas primárias republicanas: Ted Cruz (Texas) e Marco Rubio (Flórida).
Elogiando o "papel heroico" dos astronautas americanos durante as últimas décadas, Trump lembrou os primeiros passos do homem na Lua, em julho de 1969, "um grande momento da nossa história".
"Nossa nação está pronta para voltar a ser a primeira no espaço", acrescentou, defendendo o crescimento das alianças com o setor privado e se colocando, assim, na mesma linha do seu predecessor democrata, Barack Obama.
Semanas antes de deixar a Casa Branca, Obama falou de "um objetivo claro para o próximo capítulo da história dos Estados Unidos no espaço: enviar humanos a Marte na década de 2030 e trazê-los de volta a Terra sãos e salvos".
Os especialistas concordam em que chegar ao Planeta Vermelho, que se encontra a 225 milhões de quilômetros da Terra, exigirá uma verdadeira proeza técnica e um orçamento imenso.
Embora a exploração do espaço profundo seja uma prioridade que une legisladores republicanos e democratas, o papel crucial da Nasa no estudo das mudanças climáticas pode, por outro lado, provocar uma dura batalha.
Em um artigo de opinião publicado no SpaceNews pouco antes da eleição presidencial, Robert Walker e Peter Navarro - dois assessores próximos ao magnata - questionaram a teoria das mudanças climáticas e criticaram que a Nasa dedique parte do seu trabalho à "vigilância ambiental politicamente correta".
fonte: Yahoo noticias
0

OVNI acompanha esquadrilha nos EUA





Enquanto estava procurando por coisas para tirar fotos, um fotógrafo do estado do Colorado, nos EUA, acidentalmente capturou numa foto atividade OVNI acima de sua cabeça.




Certamente trata-se de um OVNI, mas seria impossível dizer se era de origem extraterrestre ou não. Mas o fato da formação B2 continuar voando em linha reta e em velocidade constante indica que eles poderiam estar cientes da presença do objeto.

Já que o objeto estava visível para a câmera, faz sentido pensar que os pilotos tinham contato visual e também que o objeto teria aparecido nos radares das aeronaves.
É interessante notar que embora as aeronaves B2 deixavam rastros, o OVNI esférico não deixava. Isto sugere que ele poderia estar empregando algum outro meio de propulsão (ou talvez o objeto, seja lá o que era, estaria à uma altitude diferente das aeronaves).
A velocidade de cruzeiro de um B2 é de aproximadamente 900 km/h, assim o objeto estava viajando na mesma velocidade para ficar com o grupo.  Este fato por si só é suficiente para eliminar a possibilidade de ter sido um balão meteorológico ou outros objetos similares.
O Northrop Grumman B-2 Spirit custa à Força Aérea dos EUA mais de US$2 bilhões cada. Por que empregar três deles se o objeto que eles estavam escoltando não fosse algo importante? (Se é que eles estavam mesmo escoltando o objeto.)


A foto mostra um OVNI metálico seguindo uma aeronave Bombardeiro B2 que estava voando em formação com outras aeronaves. O objeto somente ficou aparente mais tarde quando o fotógrafo estava examinando as imagens em seu computador.
Quando aplicou o zoom digital em uma das fotos, ele notou uma estranha esfera metálica que parecia estar seguindo a aeronave B2.
Certamente trata-se de um OVNI, mas seria impossível dizer se era de origem extraterrestre ou não. Mas o fato da formação B2 continuar voando em linha reta e em velocidade constante indica que eles poderiam estar cientes da presença do objeto.


Já que o objeto estava visível para a câmera, faz sentido pensar que os pilotos tinham contato visual e também que o objeto teria aparecido nos radares das aeronaves.
É interessante notar que embora as aeronaves B2 deixavam rastros, o OVNI esférico não deixava. Isto sugere que ele poderia estar empregando algum outro meio de propulsão (ou talvez o objeto, seja lá o que era, estaria à uma altitude diferente das aeronaves).
A velocidade de cruzeiro de um B2 é de aproximadamente 900 km/h, assim o objeto estava viajando na mesma velocidade para ficar com o grupo.  Este fato por si só é suficiente para eliminar a possibilidade de ter sido um balão meteorológico ou outros objetos similares.
O Northrop Grumman B-2 Spirit custa à Força Aérea dos EUA mais de US$2 bilhões cada. Por que empregar três deles se o objeto que eles estavam escoltando não fosse algo importante? (Se é que eles estavam mesmo escoltando o objeto).
Esta outra foto foi tirada em 2015, e mostra um Bombardeiro B2 voando sobre o estado de Missouri. O mesmo tipo de OVNI, ou um similar, aparece na imagem. Coincidência?

OVNI segue esquadrilha

fonte n3m3

terça-feira, 7 de março de 2017

0

Coronel Força Aérea Americana fala sobre Apolo 13 e Extraterrestres



Desde que tornamos realidade nosso sonho de viajar para a Lua, tem existido muito controversa. Alguns acreditam que a maioria das filmagens dos pousos lunares foram falsificadas, e outros acreditam que nunca fomos até lá, apesar das inúmeras evidências mostrando que fomos.  Mas aqui está aparte complicada – algumas das filmagens de várias missões Apolo foram mesmo forjadas ou mesmo “refeitas”. Muitas pessoas com acesso à informação têm também acusado a NASA de fazer coisas assim, mas, com base na informação que temos de fontes como estas e muitas outras, parece que o problema não é que não fomos até a Lua, mas sim aquilo que encontramos – e escondemos do público – quando fomos até lá.

Na verdade, o governo da Rússia acusou os Estados Unidos de esconder filmagens. Pessoas que trabalham para a agência, como Norman Bergrun, que trabalhou para a NASA por mais de uma década, ou Bob Dean, um subtenente do Comando do Exército dos Estados Unidos, que também serviu na Supreme Headquarters Allied Powers Europe (SHAPE) da OTAN como analista de inteligência, são alguns dos muitos.
Senhoras e senhores, meu governo, a NASA, que muitos de nós nos Estados Unidos dizem que a sigla significa Never A Straight Answer (que pode ser traduzido como Nunca Uma Resposta Clara), apagou 40 rolos de filme do Programa Apolo – o voo para a Lua, o voo ao redor da Lua, o pouso na Lua, os caras caminhando aqui e ali. Ele apagaram, pelo amor de Cristo, 40 rolos de filme daqueles eventos.  Agora estamos falando em vários milhares de quadros individuais que foram tomados e que as assim chamadas autoridades determinaram que você não tem o direito de ver. Ah, eles foram ‘destruidores’, ‘socialmente inaceitáveis’, ‘politicamente inaceitáveis’. Eu fico furioso. Sou um Subtenente de Comando aposentado. Nunca fui famoso por ter muita paciência. – Bob Dean (Fonte)
O que exatamente está na Lua permanece sendo um mistério para muitos. Por exemplo, o Dr. John Brandenburg, que também foi Vice-Gerente da Missão Clementine para a Lua (Fonte: pg. 16 de 18), e que fez parte de um projeto espacial em conjunto com a Organização de Defesa de Mísseis Balísticos (sigla BMDO em inglês) e a NASA, indo procurar por água nos polos da Lua em 1994, delatou e revelou que aquilo era na verdade uma missão de foto reconhecimento para checar as estruturas no lado oculto da Lua – estruturas que foram colocadas lá por alguém mais.
Brandenburg também trabalhou para o governo com acessos de segurança às informações ultra secretas em vários projetos. Ele trabalhou nas Interações da Fumaça de Foguete nos Regolitos da Lua e Marte, a teoria do Vórtice de projetos de foguetes, e a teoria combinada Sakharov-Kaluza-Klen de Campo de Unificação para propósitos de propulsão espacial e ciência de Marte.  Ele também inventou o empuxo de plasma Eletro-Termico de Microondas, usando propelente de água para propulsão.
Como você pode ver, estes são somente algumas das muitas pessoas com alta 
Logo após eu me aposentar da Força Aérea, e eu ainda estava mantendo contato com amigos e associados em várias bases, e o Coronel Parker no Comando da Defesa Aérea, o Comando Espacial… mencionou um incidente que mais tarde confirmei. Uma nave apareceu para resgatar a Apolo 13, e eles acompanharam a Apolo 13 em sua viagem ao redor da Lua e de volta para a Terra, e em duas ocasiões ele pensaram que poderiam transferir a tripulação para sua nave. Mas eles cuidaram deles até retornarem em segurança para a Terra.
A citação acima vem do Coronel Ross Dedrickson, que, na década de 1950, foi responsável por manter o estoque de armamentos nucleares para a AEC e acompanhar as equipes de segurança que monitoravam os armamento, entre muitas outras tarefas durante sua carreira.
Ele é mais um das centenas de militares delatores com histórico verificado a se manifestarem no Disclosure Project, do Dr. Steven Greer.  Seu testemunho sobre os OVNIs – especificamente sobre os OVNIs e os armamentos nucleares – podem ser corroborados por uma gama de informações e evidência que agora estão disponíveis ao domínio público. Muitos dos delatores fizeram várias apresentações no National Press Club, numa tentativa de revelar esta informação para o mundo, com o exemplo mais recente sendo a Audiência de Cidadão para o Desacobertamento, que ocorreu há poucos anos…
fonte:
n3m3




sábado, 25 de fevereiro de 2017

0

Documento oficial aponta relatos 25 anos antes do Caso ET de Varginha






Documento sigiloso do governo foi divulgado somente agora, 46 anos após suposto aparecimento (Foto: Reprodução EPTV)

Informação sigilosa ficou nos arquivos do governo durante 46 anos.
Moradores relataram presença de OVNIs na cidade em 1971.

 

Um documento do Ministério da Aeronáutica mostra que Varginha (MG), conhecida como a "Terra do ET", pode ter sido visitada por seres de outro planeta muito antes do famoso caso de 1996. Conforme o documento, há registro de moradores que disseram ter visto um Objeto Voador Não Identificado (OVNI) na cidade em 1971. Durante 46 anos, o documento ficou guardado sob sigilo nos arquivos do governo e só na semana passada foi divulgado pelo Arquivo Nacional.
Conforme o documento, o OVNI teria aparecido durante a noite, por volta de 19h. O dia correto da aparição não é informado. O objeto seria oval e prateado. Na época, fazendeiros e comerciantes confirmaram terem visto o objeto para as autoridades.


Segundo o documento, o Ovni foi visto na Vila Mendes e na Rua Rio de Janeiro, onde ficou parado por alguns instantes. Depois, ele foi visto no Clube Campestre. O documento ainda relata que o OVNI ainda sobrevoou a Escola de Sargentos das Armas EsSA, em Três Corações (MG). Segundo relatos, o objeto ficou parado próximo ao telhado de uma casa. O barulho era tão forte, que uma moradora teria perdido os sentidos.
O relato mais famoso de supostas aparições ocorreu em 1996, quando Varginha ficou mundialmente conhecida pelo suposto aparecimento de seres de outro planeta. Duas irmãs e uma amiga disseram ter visto uma criatura não humana. (Relembre o caso ET de Varginha)


O documento somente confirmou a história que moradores da cidade sempre acreditaram. "Eu pude observar que do lado da Rua Rio de Janeiro subiu um objeto que causou grande transtorno, queimando rádios, dando defeitos em carros, queimando transformadores e havendo um corte de iluminação naquelas imediações", disse o aposentado Geraldo Bichara.
Seu Arcelino Barbosa tinha 10 anos na época e diz que notou algo estranho no céu. "Realmente eu vi alguma coisa luminosa e aquilo chamou atenção na época das crianças que estavam ao meu lado brincando", disse o atendente Arcelino Barbosa Filho.


Documento aponta que Varginha pode ter sido visitada por ETs antes de famoso caso em 1996 (Foto: Reprodução EPTV)

 Para ufólogos, a divulgação do documento reforça ainda mais a convicção da existência de vidas em outros planetas.

"Esses avistamentos ocorrem em todo o Brasil a todo o momento, em todo o mundo a todo o momento, Minas Gerais, o interior de Minas Gerais tem uma rica característica de fenômenos ufológicos", disse o ufólogo Thiago Luiz Ticchetti.


Matéria Publicada em :  http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2017/02/documento-oficial-aponta-relatos-25-anos-antes-do-caso-et-de-varginha.html

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

0

Descoberto sistema solar com sete planetas como a terra





NASA

Uma equipe internacional de astrônomos descobriu um novo sistema solar com sete planetas do tamanho da Terra. Está a cerca de 40 anos luz de nós, orbitando em torno de uma estrela anã e fria, de um tipo de astro conhecido como "anões vermelhos". Na Via Láctea, este tipo de astro é muito mais abundante que as estrelas como o Sol e, recentemente, se tornaram o lugar preferido pelos astrônomos para procurar planetas semelhantes à Terra onde possa ser encontrada vida, segundo explicaram os cientistas da NASA, durante uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira. "A questão agora não é como se encontraremos um planeta como a Terra, mas quando", disseram.
O novo sistema solar orbita em torno da estrela Trappist-1, um astro do tamanho de Júpiter encontrado na constelação de Aquário. No ano passado, uma equipe internacional de astrônomos achou três planetas orbitando este astro, com tão somente 8% da massa do Sol. Em um novo estudo publicado hoje na revistaNature, a mesma equipe confirma a existência desses três planetas e anuncia outros quatro. Todos os sete planetas tem o tamanho similar ao da Terra, mas estão muito mais próximos à sua estrela, o que permitiria que abrigassem água líquida, condição essencial para a vida, segundo um comunicado oficial do Observatório Europeu do Sul (ESO).
Em fevereiro e março de 2016 os astrônomos usaram o telescópio espacial Spitzer, da NASA, para captar as minúsculas flutuações na luz do astro que são produzidas quando os planetas passam na frente de sua estrela. Telescópios terrestres no Chile, África do Sul, Marrocos, Estados Unidos e Ilha de La Palma, nas Canárias, direcionaram também suas lentes para a Trappist-1entre maio e setembro. As observações confirmam a existência de seis planetas, Trappist-1 bcdef e g, conforme sua proximidade decrescente do astro, e sugerem a existência de um sétimo, h, ainda não confirmado. Os seis planetas confirmados parecem ser rochosos, como a Terra, Marte, Vênus e Mercúrio, embora alguns possam ser muito menos densos. A Trappist-1 e seus mundos se parecem muito com Júpiter e suas luas geladas Io, Europa, Ganimedes e Calisto, algumas também propensas a abrigar vida.
“É um sistema planetário alucinante, não só por haver tantos, mas porque seu tamanho é surpreendentemente semelhante ao da Terra”, diz Michaël Gillon, pesquisador da Universidade de Liège (Bélgica) e principal autor do estudo.
O planeta mais perto de seu sol leva um dia para completar uma órbita, e o mais distante, 12. Os três primeiros estão perto demais da estrela, o que faz com que provavelmente tenham climas abrasadores em excesso para que a água não evapore de sua superfície, segundo os modelos climáticos usados pelos astrônomos. É provável que h, com um tamanho mais parecido com os de Vênus e Marte, seja um mundo gelado por causa de sua distância da estrela. Os três planetas restantes estão dentro da chamada “zona habitável” e podem abrigar oceanos, segundo o estudo.
O mais importante desta descoberta é que pode permitir observar pela primeira vez a atmosfera de um desses planetas, explica Guillem Anglada-Escudé, astrônomo de Barcelona que trabalha na Universidade Queen Mary, de Londres. Trata-se de uma conquista científica que bem vale um Nobel e é um dos passos prévios fundamentais na busca de vida fora do Sistema Solar. No ano passado, Anglada-Escudé descobriu o exoplaneta de tamanho terrestre mais próximo da Terra, a quatro ano-luz.

Observar a atmosfera

Este mundo também orbita em torno de uma anã vermelha, Próxima Centauri, e pode estar coberto por um grande oceano. Ainda está para ser visto se tem atmosfera, condição quase essencial para a vida, e se esta é observável da Terra. Nos planetas da Trappist-1 “é possível que o telescópio espacial Hubble possa analisar se há atmosfera em algum desses planetas e é bastante provável que o Telescópio Espacial James Webb, que será lançado no próximo ano, possa confirmar isso”, explica o astrônomo.
Embora não possam ser vistas a olho nu da Terra, três de cada quatro estrelas em nossa galáxia são anãs vermelhas, por isso é possível que descobertas como a desta quarta-feira se transformem na norma. O nome da estrela corresponde ao acrônimo Telescópio Pequeno para Planetas em Trânsito e Planetesimais (Trappist), um sistema de dois observatórios robóticos da Universidade de Liège que está rastreando as 60 estrelas anãs frias mais próximas da Terra em busca de planetas habitáveis. Calcula-se que para cada planeta que se consegue detectar com este método haja “entre 20 e 100 vezes mais planetas”, explica Ignas Snellen, da Universidade de Leiden (Holanda), em um comentário ao artigo original publicado na Nature.
Por isso esse achado deve ser um lembrete para os terráqueos de que não há razões objetivas para se sentirem especiais. “Encontrar sete planetas em uma amostra [de estrelas analisadas] tão pequena sugere que o Sistema Solar com seus quatro planetas rochosos pode não ser nada fora do normal”, escreve o pesquisador em um comentário ao artigo original na Nature. Esses planetas podem abrigar vida? Impossível saber disso no momento, diz Snellen, mas “uma coisa é certa: em alguns bilhões de anos, quando o Sol tiver esgotado seu combustível e o Sistema Solar deixar de existir, a Trappist-1 continuará sendo uma estrela em sua infância. Consome hidrogênio tão devagar que continuará viva uns 10 trilhões de anos, 700 vezes mais que a idade total do Universo e, possivelmente, isso é tempo suficiente para que a vida evolua”, conclui.

NÚMEROS QUASE PERFEITOS

O novo sistema solar descoberto na Trappist-1 é extraordinariamente compacto e ordenado. Seus planetas estão em um mesmo plano, como ocorre no Sistema Solar. Além disso, suas órbitas seguem um ritmo periódico e o tempo que levam para completá-las pode ser expresso em frações simples, por exemplo, 8/5 para os planetas c e b ou 5/3 para d e c. Cada planeta influi com sua gravidade na órbita do que está mais próximo dele.
Estas pequenas distorções serviram para calcular a massa dos seis planetas confirmados e indicam que, em sua origem, formaram-se longe da estrela e depois migraram na direção dela. Isso poderia significar uma forma alternativa de criar planetas rochosos que não se parece com a que conhecemos no Sistema Solar. Nas luas de Júpiter, essas distorções fazem com que as luas conservem calor interno e tenham vulcanismo, como Io, ou possíveis oceanos, como Europa. Em 2013 foi descoberto um sistema de seis planetas, três deles habitáveis, em torno da Gliese 667C, a 22 anos-luz da Terra, embora somente dois deles estejam 100% confirmados. O que torna única a descoberta revelada hoje é que pelo menos seis de seus planetas transitam diante de sua estrela, o que permitirá analisar sua atmosfera, se é que a possuem.

fonte: brasil.elpais.com

Proxima  → Página inicial

Documento Oficial relatos 25 anos antes do caso ET de Varginha

Sunrise Time-lapse from the International Space Station (ISS)



Linda imagem da Estação Espacial !!!

Peruíbe, no litoral de São Paulo, seria alvo frequente de 'ovnis'

Ufólogos de diversos cantos do país visitam a cidade que possui inúmeros relatos de aparições de objetos voadores não identificados (ovnis). Alguns cientistas têm explicações para o fato de a cidade 'atrair supostos ETs'. Fonte: http://mais.uol.com.br/view/dsirb7h509tj/peruibe-no-litoral-de-sao-paulo-seria-alvo-frequente-de-ovnis-0402CD1C3466D4B15326?types=A&

Visão abordo Estação Espacial Internacional - NASA