quinta-feira, 18 de outubro de 2018

0

Cassini revela três grande surpresas antes de mergulhar em Saturno


Cassini revela três grande surpresas antes de mergulhar em Saturno

A sonda Cassini está morta, mas seu legado continua vivo. Antes da sonda espacial da NASA mergulhar em Saturno e queimar em setembro passado, ela fez 22 ousadas órbitas finais, mergulhando entre o planeta e seus anéis em uma missão chamada Grand Finale. Agora, os pesquisadores estão analisando os dados da missão, e há algumas surpresas.

O campo magnético de Saturno é estranhamente plano

Os campos magnéticos dos planetas do nosso sistema solar estão todos inclinados até certo ponto – o de Netuno está a uma distância impressionante de 47 graus. Mas o campo magnético de Saturno parece estar perfeitamente reto, e nossas atuais teorias sobre como esses campos são gerados sugerem que isso deveria ser impossível.
“Se você não tiver uma inclinação, você esperaria que o campo magnético começasse a desaparecer, mas quando chegamos perto das órbitas do Grand Finale, vimos que não é assim”, diz Michele Dougherty do Imperial College, Londres.
Isso pode significar que Saturno produz seu campo magnético de maneira diferente dos outros planetas em nosso sistema solar, talvez com muitas camadas semelhantes a cebola, de partículas fluentes produzindo o campo em vez de uma única zona.

Saturno tem muita coisa acontecendo entre seus anéis

Mesmo o espaço aparentemente vazio entre a superfície de Saturno e seus anéis é mais excitante do que pensávamos. “Existe essa conexão entre os anéis e a atmosfera superior de Saturno que nós simplesmente achamos que não existiria”, diz Dougherty. “Essa foi uma surpresa completa.”
Essa conexão ocorre na forma de correntes elétricas de fluxo contínuo que fluem entre os anéis e a atmosfera superior. Ainda não está claro o que está causando isso ou por que elas estão lá, diz Dougherty, mas ela espera que a combinação dos dados de diferentes instrumentos da Cassini nos ajude a descobrir.
Não são só as correntes – há também um cinturão de radiação proveniente de partículas energéticas presas entre os anéis e o planeta. É semelhante aos cinturões Van Allen da Terra, o que pode ser perigoso para astronautas e naves espaciais que possam passar por eles, diz William Kurth, da Universidade de Iowa.
No entanto, não está claro como essas partículas chegaram lá. “Como Saturno tem esse elaborado sistema de anéis, é difícil obter partículas energéticas das áreas externas através dos anéis”, diz Kurth. Descobrir como o cinturão se formou poderia nos ajudar a entender zonas similares de radiação ao redor de outros planetas.

Anéis de Saturno chovem o equivalente a 1800 carros por minuto

Entre os anéis mais profundos de Saturno e o topo de sua atmosfera há um dilúvio de minúsculas partículas caindo dos anéis no planeta, chamadas de ‘chuva do anel. Cassini descobriu que, ao redor do equador de Saturno, esta chuva deposita até 45.000 kg de poeira, gelo e gás a cada segundo.
Isso é o equivalente a cerca de 1800 carros caindo em Saturno a cada minuto – uma chuva tão forte pode significar que os anéis estão desaparecendo mais rápido do que pensávamos.
Embora os anéis sejam feitos principalmente de gelo de água, a chuva é muito mais diversificada, com amônia, nitrogênio, metano e partículas orgânicas ainda mais complexas. Isso pode afetar a química das camadas superiores de Saturno, diz Hunter Waite, do Southwest Research Institute, no Texas.
Esta queda não era óbvia antes da Cassini, porque está espalhada por uma grande área. “Não é como a chuva, na verdade – é mais como uma neblina realmente fina que você nem enxerga”, diz Waite. “As partículas são tão pequenas que eu não acho que você as sentiria se estivesse flutuando entre Saturno e seus anéis.”
Colaboração: Lênio

n3m3
Publicado tbm no site:
http://ovnihoje.com/2018/10/06/cassini-revela-tres-grande-surpresas-antes-de-mergulhar-em-saturno/

terça-feira, 16 de outubro de 2018

0

Toda missão da NASA deverá procurar por vida alienígena, segundo relatório encomendado pelo Congresso – EUA


Toda missão da NASA deverá procurar por vida alienígena

A busca por sinais de vida alienígena deve fazer parte de todas as missões futuras da NASA, escreveram pesquisadores em um novo relatório.
De autoria por 17 cientistas, o relatório obrigatorio encomendado pelo Congresso foi revelado em 10 de outubro pelas National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine (NASEM). O relatório enfatizou a importância de incluir a astrobiologia – o estudo de como a vida se originou na Terra e como ela poderia evoluir em outras partes do universo – em todas as fases de todas as missões da NASA destinadas ao espaço, “desde a concepção e conceituação, até o planejamento e desenvolvimento, às operações.”
Por que agora? Nos últimos anos, os astrofísicos detectaram milhares de exoplanetas e os biólogos estão descobrindo novos conhecimentos sobre a complexidade e a diversidade da vida na Terra, disseram os autores em um comunicado. Essas descobertas reforçam a possibilidade de que a vida possa existir em outros mundos e, portanto, todas as missões de exploração espacial devem incorporar tecnologia para encontrar vestígios de organismos alienígenas, de acordo com o relatório.
Nossa visão atual do universo é mais apinhada com planetas do que nunca; os 2.300 exoplanetas confirmados, descobertos pela missão Kepler da NASA, levaram a estimativas de que seis de cada 10 estrelas poderiam hospedar planetas semelhantes à Terra, disse Alan Boss, astrônomo do Instituto Carnegie para a Ciência, em Washington, DC, e co-autor do relatório.
O grande número de exoplanetas conhecidos oferece oportunidades interessantes para encontrar bioassinaturas – marcadores químicos que indicam sinais de vida, explicou Boss.
A astrobiologia representa uma gama de disciplinas científicas, como física, química, biologia, astronomia e ciência planetária, de acordo com o relatório. Individualmente e juntos, essas áreas de especialização ajudam a reunir o quebra-cabeça de como a vida poderia emergir e evoluir em mundos diferentes da Terra, e avanços recentes no campo – particularmente nos últimos três anos – exigem uma nova estratégia que fortaleça o papel da astrobiologia nas missões da NASA, representantes do NASEM disseram em um comunicado.
No relatório, os cientistas recomendaram que a NASA acelere o desenvolvimento de tecnologias para detectar organismos microscópicos, citando a atual falta de um único ‘instrumento pronto para voar’ que possa viajar para um mundo distante e medir a composição de seus elementos, minerais e matéria orgânica.
O relatório também sugeriu que os sistemas de imagem direta que suprimem a luz das estrelas devam ser usados ​​fora do nosso sistema solar, para melhorar a detecção de bioassinaturas de planetas que possam orbitar essas estrelas. A NASA também pode planejar mais missões que espiem sob a superfície de exoplanetas – mundos rochosos, gelados ou oceânicos – para encontrar vida alienígena subterrânea, segundo o relatório. Entretanto, os esforços para localizar nossos vizinhos extraterrestres, seja em nosso próprio sistema solar ou a anos-luz de distância, precisarão de mais do que apenas tecnologia. Promover a colaboração e cooperação com agências espaciais internacionais, pessoas físicas e instituições filantrópicas será tão importante para a NASA quanto desenvolver e implementar recursos tecnológicos, e essas parcerias “têm o potencial de avançar rapidamente na busca por vida”, escreveram cientistas no relatório.
Publicado tbm pelo site:
http://ovnihoje.com/2018/10/15/toda-missao-da-nasa-devera-procurar-por-vida-alienigena/
0

Avistamento de OVNI é confirmado por seis aviões comerciais no Chile


Avistamento de OVNI é confirmado por seis aviões comerciais

Pelo menos seis pilotos de companhias aéreas comerciais confirmaram ter testemunhado um fenômeno OVNI no céu do norte do Chile, em Antofagasta.
O avistamento teria acontecido em 07 maio de 2018, mas a Comissão para o Estudo de Fenômenos Aéreos Anômalos (CEFAA), composto por eminentes cientistas, analistas e técnicos de aviação, recentemente liberaram esses audios.
Cinco dos pilotos são da companhia aérea LATAM e um é da Copa Airlines. A conversa entre a tripulação foi gravada em áudio e vídeo e foi viralizada nas redes sociais.
O alvorecer de 7 de maio luzes estranhas foram relatados por seis companhias aéreas comerciais no espaço aéreo de Livor, vários quilômetros s a oeste das costas de Antofagasta.
Um dos pilotos voando Copa Airlines, com destino a Panamá, conseguiu fotografar as luzes no céu, e até mesmo, como está registrado no áudio, teve que fazer uma manobra de emergência para evitar qualquer imprevisto.
O piloto disse:
As luzes estão se movendo e aumentam a intensidade e diminuem também. Na verdade, vamos virar à direita porque parece que elas estão se aproximando.
Por agora, a CEFAA que forma parte da Dirección General de Aeronáutica Civil (entidade que possui 20 anos de trabalho e foi o primeiro organismo oficial para reconhecer a detecção em seus radares de intrusão no espaço aéreo), ainda não entregou um relatório oficial sobre este avistamento.
De acordo com a agência EFE, o Chile é considerado o quinto país do mundo com o maior número de avistamentos de OVNIs, depois dos Estados Unidos, Peru, Brasil e Rússia.
Especialmente na região norte do Chile, durante as últimas três décadas, mais de 600 avistamentos foram verificados. Além disso, segundo a mídia local, essa área teria sido a protagonista de casos de contato visual com alienígenas.
Colaboração: Aguillar, Sanduul, Edmondo Russo

n3m3
Publicado tbm pelos site:
http://ovnihoje.com/2018/10/12/avistamento-de-ovni-e-confirmado-por-seis-avioes-comerciais-no-chile/

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

0

Resultados dos estudos dos metais de OVNIs começam a ser divulgados


Resultados dos estudos dos metais de OVNIs começam a ser divulgados

To The Stars Academy diz ter em mãos sete amostras, inclusive esta da foto.
Cientistas renomados afirmam que estão estudando material de um OVNI acidentado, no que eles dizem ser um desenvolvimento potencialmente inovador.
To The Stars Academy, um grupo de ex-funcionários do serviço secreto, do governo dos EUA e cientistas, afirma ter sete amostras de um disco voador acidentado.
“Cada amostra representa diferentes elementos potenciais de Fenômenos Aéreos Não Identificados e como eles operam”, disse a academia.
Os estudos iniciais dos objetos sob o Projeto de Pesquisa Adam geraram alguns resultados incríveis, de acordo com relatórios.
Dizem que o material foi liberado quando o fenômeno aéreo não identificado (FANI/OVNI) pairava no ar.
Para a To The Stars Academy, a amostra de magnésio-zinco-bismuto é de uma recuperação de colisões de OVNI, mas admite que “a fonte não pode ser verificada”.
Seus especialistas disseram que não existe “precedente para essa combinação estruturada de materiais” e o “verdadeiro propósito ou função do material é desconhecido”.
De forma intrigante, ele disse que um lado de uma amostra parece ter sido trabalhada, porque tem um contorno definido.
Eles também descobriram que o material age como um guia de ondas para as frequências de terahertz (ondas eletromagnéticas).
Mais testes estão previstos no material.
O governo dos EUA está armazenando materiais capturados de OVNIs em um enorme hangar fortemente vigiado perto de Las Vegas…
…A Bigelow Aerospace, fundada pelo empresário e ovniólogo/ufólogo Robert Bigelow, de 73 anos, trabalhou ao lado de funcionários do governo, incluindo Luis Elizondo, e informou que materiais e ligas de OVNIs acidentados estavam sendo armazenados na sede de 50 acres da empresa, no extremo norte de Las Vegas.
The New York Times informou no ano passado que “sob a direção de Bigelow, a empresa modificou prédios em Las Vegas para o armazenamento de ligas metálicas e outros materiais que, segundo Elizondo e contratantes do programa, haviam sido recuperadas de OVNIs. Os pesquisadores também estudaram pessoas que disseram ter tido efeitos físicos devido aos encontros com os objetos, e os examinaram a procura de mudanças fisiológicas.”
Publicado tbm pelo site:
http://ovnihoje.com/2018/09/30/resultados-dos-estudos-dos-metais-de-ovnis-comecam-a-ser-divulgados/

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

0

Origem da possível sonda alienígena que entrou em nosso sistema solar está para ser descoberta


possível sonda alienígena que entrou em nosso sistema solar

No final de 2017, o nosso Sistema Solar recebeu um visitante muito peculiar. Chamado de Oumuamua, era um cometa (ou era um asteroide?… ou era algo mais?) com uma forma bizarra se movendo a uma velocidade incrível, e girou em torno do nosso Sol, depois voltando direto para o espaço. Foi o primeiro objeto interestelar confirmado a aparecer na nossa vizinhança, e foi um momento muito especial para a comunidade astronômica.
Agora, com meses de busca e ponderação, os pesquisadores acreditam que podem ter identificado a origem do objeto. Usando dados do observatório espacial Gaia, da Agência Espacial Européia, os cientistas chegaram mais perto dos potenciais sistemas de origem de Oumuamua.
Os dados de Gaia foram úteis para a pesquisa porque continham as posições aproximadas de estrelas distantes que seriam muito próximas de Oumuamua quando passasse em suas regiões. As trajetórias são estimativas, rendendo um total de quatro candidatos potenciais
O que é particularmente interessante nesta última rodada de pesquisa é que todas as quatro estrelas em questão são estrelas anãs sem planetas observados no registro. Um dos cenários mais prováveis ​​para um objeto como Oumuamua ter sido enviado para nossa direção é se ele estivesse fisgado em torno de um planeta enorme, mas ninguém observou nenhum desses corpos em volta dos candidatos principais no estudo.
A aparição de Oumuamua no nosso Sistema Solar é um enorme quebra-cabeça que os astrônomos estão apenas começando a resolver. Logo no início, a forma estranha do “cometa” – longo e estreito como um charuto – e uma velocidade incrível, fez alguns cientistas questionarem se na verdade se tratava de uma sonda alienígena que foi enviada para estudar os sistemas estelares.
Esforços subsequentes para ouvir o objeto e detectar algum tipo de sinal reconhecível não resultaram em nada além de silêncio, mas o comportamento do objeto ainda está em questão. Originalmente pensado ser um asteroide, o objeto acabou por ser declarado como um cometa depois de ter sido observado desafiando uma força gravitacional que o teria retardado mais do que o fez. A única explicação que os cientistas podem apresentar é que ele está sendo empurrada pelos gases que estão disparando, o que o tornaria mais parecido com um cometa.
Seja o que for, os astrônomos têm muitos dados para analisar antes que possamos determinar de onde o Oumuamua realmente se originou. Só podemos juntar sua história com base no que vimos, mas tenha certeza de que a história desse objeto incomum ainda não acabou.
Publicado tbm pelo site:
http://ovnihoje.com/2018/09/28/origem-da-possivel-sonda-alienigena-que-entrou-em-nosso-sistema-solar-esta-para-ser-descoberta/

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

0

Japão acaba de se tornar o primeiro país a colocar sondas móveis num asteroide


Japão acaba de se tornar o primeiro país a colocar sondas móveis num asteroide

Em 2014, a Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) lançou a nave espacial Hayabusa 2 numa viagem de quatro anos até Ryugu, um asteroide a quase 320 milhões de quilômetros da Terra. A espaçonave está em órbita ao redor do asteroide desde junho e, na manhã de sexta-feira (21), despachou dois robôs para a superfície do asteroide.
A confirmação do pouso seguro dessas sondas marcará a primeira vez que um robô manobrável aterrissa na superfície de um asteroide
Fotos da nave espacial Hayabusa 2, tirada em 21 de setembro de 2018, enquanto os robôs são enviados para a superfície do asteróide. Esta foto foi tirada a cerca de 75 metros acima da superfície. Imagem: JAXA
Os dois robôs da JAXA, chamados MINERVA-II1 A e B, navegam usando um mecanismo de “salto”. Usando uma forma mais tradicional de locomoção, como rodas ou rastreadores seria impossível, porque a gravidade em Ryugu é muito fraca. Assim que o jipe-sonda com rodas começasse a se mover, ele teria começado a flutuar para cima. De acordo com a JAXA, quando os robôs saltam, eles ficam no ar por até 15 minutos de cada vez e podem se mover por 12 metros por salto.
A primeira vez que uma espaçonave aterrissou na superfície de um asteroide foi em 2001, quando a missão NEAR da NASA pousou em Eros. Desde então, várias missões foram implantadas em asteróides e cometas, mas nenhuma das sondas teve a capacidade de se mover quando pousaram na superfície.
Os robôs MINERVA-II são minúsculos. Image: JAXA
Os dois robôs têm um total de sete câmeras entre eles, que serão usadas para criar uma imagem estéreo da superfície de Ryugu. Mais tarde, na missão, a Hayabusa 2 enviará um terceiro robô MINERVA-II para a superfície do asteroide, bem como o módulo de pouso MASCOT, desenvolvido pela Alemanha e pela França.
Antes do Hayabusa 2 partir do asteroide, ele voará próximo a sua superfície com um dispositivo de amostragem e disparará uma pequena bala no asteroide para coletar as partículas que serão ejetadas durante o impacto. Para obter uma amostra de asteroides mais profunda, a espaçonave também lançará uma pequena carga explosiva na superfície e uma câmera capturará a explosão em vídeo. A espaçonave terá que esperar por quase duas semanas para que os escombros da explosão se acomodem, ponto em que ela descerá para a cratera da explosão, coletará uma amostra e então começará sua jornada de retorno à Terra.
A Hayabusa 2 deverá retornar ao Japão no final de 2020.
Publicado tbm pelo site:
http://ovnihoje.com/2018/09/22/japao-acaba-de-se-tornar-o-primeiro-pais-a-colocar-sondas-moveis-num-asteroide/

domingo, 23 de setembro de 2018

0

Star Trek é referência para astrônomos encontrar planeta



Resultado de imagem para Spock



Astrônomos da Universidade da Flórida em Gainesville , descobriram um planeta escrito na série Star Trek lar do famoso personagem Spock de Vulcan Órbita da estrela HD 26965 conhecida como 40 Eridani A, pelos fâs da ficção a maior de um sitema estelar triplo, inspirados na série direcionaram um poderoso telescópio e encontraram o planeta


Resultado de imagem para interprice


Jian Ge astrônomo que lidera as pesquisas relata que o planeta tem o dobro do tamanho da terra, sendo classificado como super terra com período de 42 dias dentro da zona habitável.
Foi descoberta pelo grupo Dharma Planet Survey que usou um telescópio de 50 polegadas no monte Lemmon no Arizona está a 16 anos luz da terra.


Resultado de imagem para série star trek



— A HD 26965 é apenas um pouco mais fria e com menos massa, e tem aproximadamente a mesma idade que o nosso Sol. Tem ciclo magnético de 10,1 anos, quase idêntico aos 11,6 anos do Sol .

Estrela pode ser vista a olho nu

Fã da série, Gregory Henry, que também participou das pesquisas, explica que “Vulcan foi conectado à 40 Eridani A nas publicações ‘Star Trek 2’, de James Blish, e ‘Star Trek Maps’, de Jeff Maynard”. Em artigo publicado em julho de 1991, Gene Roddenberry, criador do seriado, também confirmou HD 26965 como a estrela de Vulcan. Nas palavras de Roddenberry, o planeta orbita a estrela primária do sistema triplo, e as outra duas “brilham intensamente nos céus de Vulcan”.— Vulcan é o planeta natal do Oficial de Ciências Senhor Spock na série original “Star Trek” — contou Henry. — Spock serviu na espaçonave Enterprise, cuja missão era procurar por novos mundos estranhos, missão compartilhada pelo grupo Dharma Planet Survey.
Com a descoberta, a 40 Eridani A se torna a estrela parecida com o Sol mais próxima do nosso planeta que abriga uma superTerra. No céu noturno, ela pode ser vista nos céus a olho nu.
— Esta estrela pode ser vista a olho nu, diferentemente das estrelas que abrigam a maioria dos planetas descobertos até hoje — disse Bo Ma, coautor da pesquisa. — Agora, qualquer pessoa pode observar a 40 Eridani A numa noite de céu limpo e apontar para a casa do Spock.

fontes diversas

domingo, 16 de setembro de 2018

0

Por que OVNIs triangulares estão aparecendo por todo o mundo?




Objetos voadores não identificados vêm em todos os formatos e tamanhos, desde disco voadores, até naves em formato de charuto. OVNIs triangulares são um outro formato comum, com os avistamentos mais famosos ocorrendo na década de 80 e 90 (Incidente do OVNI de Rendlesham, Luzes de Fênix, Onda de OVNIs da Bélgica).
Porém, acontece que os maiores casos de OVNIs triangulares podem estar acontecendo agora.  Durante o verão de 2016 (no hemisfério norte), começaram a surgir fotos, vídeos e testemunhos de naves triangulares escuras e grandes, as quais voavam em silêncio e em baixa altitude, e até mesmo pairando sobre bairros. A tendência não parou e persiste até hoje!
Relatos de enormes naves triangulares silenciosas estão agora sendo reportados todas as semanas, com dezenas de vídeos, e até mesmo fotos e desenhos.
Nave triangular fotografada na cidade de Frederick, Maryland – EUA, em agosto de 2016 (De acordo com relatório da MUFON)
Nave triangular capturada em vídeo, na cidade de Charlottesville, Virginia - EUA, em julho de 2016 (De acordo com a MUFON)
Nave triangular capturada em vídeo, na cidade de Charlottesville, Virginia – EUA, em julho de 2016 (De acordo com relatório da MUFON)
OVNIs triangulares têm sido avistados pelo mundo todo, com avistamentos notáveis nos EUA, em estados como Califórnia, Carolina do Sul, Maryland, Virginia, bem como em Buenos Aires na Argentina, e no Reino Unido.  Uma testemunha no estado de Illinois (EUA) até mesmo escreveu para a MUFON sobre como eles tiveram a experiência de ‘tempo faltante’ após avistarem múltiplas naves triangulares misteriosamente inspecionando seu acampamento.
Numa entrevista de 2004, o radialista George Noorey, do programa de rádio Coast to Coast AM, discutiu a realidade dos OVNIs triangulares:
Eles têm a habilidade de silenciosamente e instantaneamente acelerarem até velocidades fantásticas. E novamente, inúmeras testemunhas têm descrito como as naves reagem aos pensamentos das testemunhas.
Canais da imprensa, como o Express News e o The Inquisitr, do Reino Unido, especulam que este alarmante aumento em avistamentos de OVNIs é devido a atividade militar super-secreta.  Acredite ou não, esta teoria não é nova.  Ao longo dos anos, muitos pesquisadores de OVNIs concluíram que as naves triangulares negras pertencem ao governo dos EUA e são parte de seu orçamento militar negro, referindo à nave “TR-3B”.
Se as naves triangulares pertencem ao governo dos EUA, como alguns pesquisadores e testemunhas sugerem, por que tem havido um aumento nos avistamentos? Poderia o governo dos Estados Unidos realmente estar operando um programa espacial secreto?  Talvez há missões espaciais secretas ocorrendo acima de nossas cabeças bem agora!
Por outro lado, se as naves triangulares não são feitas pelo homem, poderiam seres extraterrestres estar nos visitando? Afinal, outros tipos de avistamentos de OVNIs também aumentaram em 2016.
Avistamentos de naves triangulares não identificas não parecem estar associados com qualquer ferimento ou prejuízo para com as testemunhas…
Publicado tbm pelo site:
http://ovnihoje.com/2018/09/10/ovnis-triangulares/

sábado, 1 de setembro de 2018

0

Vigia filma OVNI e ET em pasto na Argentina




Villa Maria é a terceira cidade mais importante de Córdoba em termos de população e economia. Localizada no coração do território da província, as ocupações habituais de seus habitantes concentram-se na agricultura, pecuária e derivados, turismo e produtos regionais. No meio da planície de Pampan, no solo de Córdoba, ocorreu mais do que apenas um fenômeno OVNI.
Um vigia chamado Eduardo, que trabalha para uma empresa privada, ficou surpreso com a presença de várias luzes em um campo vizinho e conseguiu filmar ao mesmo tempo um humanoide estranho que parecia se levantar das pastagens para fugir para os arbustos ao ser detectado. Tudo isso foi gravado em um pequeno vídeo que mostra o desenvolvimento de luzes estranhas no local. Essas luzes deixaram mais de dez pequenos círculos de grama queimada e ‘alguma coisa’ que surge do desconhecido.
Este evento foi adicionado a outras aparições de luzes estranhas que ocorreram nas últimas semanas, além de gravuras recebidas há pouco tempo, adicionando estupefação e contradição por parte dos que acreditam, bem como pelos céticos. É claro que a recusa do vigia de se empenhar em investigações posteriores tornou impossível aprofundar esse encontro imediato do primeiro grau, que quase certamente permanecerá sem solução, como muitos outros.

Três semanas atrás

Como indicado em detalhes pela Vision Ovni, o incidente ocorreu no sábado, 4 de agosto, por volta das cinco horas da manhã, nas instalações da empresa BPB, anteriormente parte do Aero Club, localizado no distrito de Ramón Carrillo e no campus da Universidade Nacional Villa Maria. O protagonista principal é um guarda de segurança que viu algumas luzes se movendo sobre o campo atrás da empresa para a qual ele trabalha atualmente, perto de um trecho de pasto. Assim, ele decidiu dar uma olhada mais de perto.
Quando chegou ao local, a 200 metros de sua posição habitual, encontrou primeiramente marcas de queimaduras no chão, como se tivessem acabado de serem queimadas.
O vigia explicou para vários meios de comunicação:
Quando minha guarda terminou, saí para patrulhar o trecho de pasto. Como temos animais, devemos cuidar deles. Mas enquanto eu caminhava com a lanterna, vi algo queimado na grama.
Comecei a sentir medo, pois isso era fora do comum. Quando olhei para cima, vi algo se movendo. Era como um animal, algo que se escondia. Algo estranho e fora do comum.
Eu me assustei e abri fogo. Em seguida, liguei para os chefes da fábrica para lhes contar o que havia acontecido.
Foi o que aconteceu.
 Vigia filma OVNI e ET em pasto na Argentina

O relato de testemunha ocular de Eduardo pode ser visto em vídeo em várias redes sociais, mas o mais importante é que ele se encaixa com as histórias fornecidas por alguns moradores locais, que alegaram ter visto luzes estranhas sobrevoando o bairro naquela mesma manhã e horário.
O que chama a atenção é que há alguns meses, um morador local registrou luzes inexplicáveis no Parque Pereyra y Dominguez, que voavam em alta velocidade em direção a Barrio Carrillo, o novo distrito da grande localidade que fica entre o antigo Aero Club e o campus universitário; um lugar onde estampas estranhas haviam sido encontradas mais cedo, e onde as luzes das aeronaves podiam ser vistas nos céus.
No entanto, estas pareciam emitir a partir de outros objetos voadores que ninguém foi capaz de identificar.

O que o vídeo mostra

O vídeo mostra imagens de um amanhecer escuro. Um cachorro pode ser ouvido latindo, não muito longe, na presença de algo que parecia surgir do nada, o que assustou o vigia. Assustado, ele abriu fogo e saiu correndo. Horas depois, ele disse:
Eu vi algo parecido com um animal, mas não acho que fosse realmente. Era estranho, algo fora do comum.
Algo é evidente e certo: o homem, irrelevantemente do quanto ele quisesse descobrir o que havia acontecido, foi superado pelo medo ao ver o estranho ser que apareceu diante dele, a poucos metros de distância.
As imagens gravadas, aprimoradas pelos pesquisadores do Visión OVNI para ver a criatura o mais detalhadamente possível (até onde a qualidade do vídeo permitir), mostram uma entidade que parece se erguer do chão, ficando ereta antes de desaparecer na escuridão do a noite, tudo muito de repente. Em poucos segundos. Isso nos deixa questionando o que poderia ter sido.
As luzes vistas no fundo correspondem a imagens semelhantes a muitos outros avistamentos de OVNIs, que favorecem a possível presença de um humanoide (ou um holograma controlado da nave?) supostamente investigando a área, o solo ou quem sabe o que mais.

Muitas aparições

O fato mais incrível é que, já há algum tempo, Villa María parece estar sendo o foco de estranhas visitas do que parece ser uma nave de outro mundo. Assim, em meses recentes, testemunhas relatam ter visto luzes estranhas (em forma de OVNI) na área, bem como fenômenos como mutilações de gado. Em mais de uma ocasião, animais com incisões cirúrgicas em várias partes de seus corpos foram encontrados. O renomado pesquisador Luis Burgos, presidente da Fundación Argentina de Ovnilogía (FAO), que visitou a região dias antes, fez uma observação de campo, unindo forças com Juan Carlos Masiero (anfitrião do programa ‘El Holograma Tierra‘, o único dedicado para OVNIs e outras realidades na história da rádio da cidade entre 2014-16
Masiero e Brugos visitaram a empresa ao meio-dia, e viram uma paisagem idílica, com um lago artificial e um rebanho de capivaras, algo impossível para essas partes, que surpreendeu a ambos. Então eles se encontraram com Eduardo, o vigia, que para sua surpresa disse abruptamente: “Vocês não podem passar” quando eles pediram para ver a grama queimada, e cujo comportamento foi subsequentemente evasivo.
Quando perguntado por Masiero, Eduardo respondeu:
Não tenho mais nada a dizer. Aconteceu lá no pasto. Não tenho mais nada a dizer.
Eduardo foi embora sem erguer a barreira de segurança ou se despedir.

Persistência

Obviamente, os pesquisadores não desistiram. Eles andaram até chegarem ao local, um bosque de alfarrobeiras virgens cercado por uma cerca de arame e uma placa que lê: ‘Acesso Proibido. Propriedade Privada’.
Ambos concordaram que o homem tinha visto alguma coisa, mas, ao expor sua experiência, foi posteriormente alvo de escárnio por muitos, particularmente aqueles que não têm uma ideia do que poderia ter acontecido ou um entendimento mais amplo quanto ao significado do fenômeno OVNI.

Caso não resolvido

Como foi impedido um levantamento da área pelos pesquisadores, não é possível nenhuma análise de amostras de água e animais. Também não foram realizadas análises químicas do solo, leituras de temperatura ou avaliação da grama queimada, medição das marcas, verificação da ausência de minerais e avaliação do solo, com o objetivo de averiguar se havia pressão no solo.
Como diz o pesquisador Burgos em seu blog, o que Eduardo viu não foi coincidência, mas sim uma causalidade, já que as luzes estavam na mesma área onde outras pessoas as viram. Esta não é a primeira vez que isso aconteceu. Há algo sobre a experiência de Eduardo que ocorre em muitos encontros imediatos. Casos em que OVNIs pousam em lugares onde a água e os animais estão presentes, e à noite para evitar a detecção, são numerosos.
As marcas podem ser o resultado de um laser ou dispositivo de teletransporte – uma tecnologia que não podemos conceber. Quanto ao que o segurança poderia ter visto, segundo o pesquisador, poderia ter sido um extraterrestre teletransportado ou uma projeção que desceu para estudar o solo e os animais de perto. Ou talvez eles tenham procurado água ou algum mineral estranho de que precisassem.
Ele termina com uma frase muito compreensível:
Para entender isso, devemos pensar holisticamente. Ou seja, devemos nos desligar de uma percepção tridimensional. Devemos entender que seres humanos vivem ignorantes no planeta Terra, mas por um longo tempo, eles estão abduzindo pessoas e animais, experimentando nossos corpos e nossas mentes …
Proxima  → Página inicial

Imagens de Objeto não identificado próximo da Estação Espacial

Satélite em busca de vida extraterrestre

Documento Oficial relatos 25 anos antes do caso ET de Varginha

Pentágono libera video Autêntico de OVNI

Visão abordo Estação Espacial Internacional - NASA