segunda-feira, 18 de julho de 2011

0

Câmera de 1 bilhão de pixels fará mapa 3D da Via Láctea



Câmera de 1 bilhão de pixels fará mapa 3D da Via Láctea












Câmera de 1 bilhão de pixels

Não chega a ser exatamente 1 bilhão: mas são 938 milhões de pixels.
Esta é capacidade da maior câmera digital já construída para uma missão espacial.
Tudo começa com CCDs - Charge Coupled Devices, os sensores das câmeras digitais - cada um do tamanho de um cartão de crédito, medindo 4,7 x 6 centímetros.
A câmera resulta da montagem de 106 desses CCDs, separados um do outro por 1 milímetro, criando um mosaico de 1 x 0,5 metro, em sete colunas.
102 desses sensores serão dedicados à detecção de estrelas.
Os outros quatro vão checar a qualidade da imagem e a estabilidade do ângulo de 106,5º que deve ser mantido entre cada um dos dois telescópios do observatório Gaia: são necessários dois para obter uma visão "estéreo" (em 3D) de cada estrela.

Mapa 3D da Via Láctea

A câmera de 1 gigapixel vai equipar o observatório espacial Gaia, que irá mapear as estrelas da Via Láctea.
Enquanto um olho humano consegue identificar vários milhares de estrelas da Via Láctea em uma noite clara, o observatório Gaia irá mapear 1 bilhão de estrelas da nossa e das galáxias vizinhas, ao longo de uma missão de cinco anos, que deverá começar em 2013.
Mas Gaia não irá se contentar em captar imagens: os dois telescópios vão fornecer as posições tridimensionais de cada uma delas, seu movimento, brilho e características espectrais.
Esse mapa tridimensional das estrelas vai ajudar a revelar sua composição, formação e a evolução da Via Láctea.
O observatório Gaia não ficará restrito à Via Láctea: sua super câmera deverá captar também inúmeros outros corpos celestes, incluindo asteroides do nosso próprio Sistema Solar e galáxias e quasares no limite do Universo observável.


Outras super câmeras

Mesmo com a grandeza dos números da missão - 1 bilhão de pixels, 1 bilhão de estrelas - a missão conseguirá mapear apenas 1% das estrelas da Via Láctea.
E, apesar da precisão do equipamento, o processo de montagem foi de certa forma "manual", com os técnicos montando e aferindo a posição de apenas quatro CCDs por dia.
"A montagem e alinhamento preciso dos 106 CCDs foi um passo chave na montagem da estrutura do plano focal do observatório," disse Philippe Garé, da ESA.
A câmera do observatório Gaia tem quase quatro vezes mais resolução do que a super câmera do telescópio terrestre VST.
Por outro lado, o projeto Pan-Starrs, que mapeia asteroides com risco com colisão com a Terra, possui uma câmera de 1,4 gigapixel.
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Múmia descoberta no Peru pode mesmo ser alienígena

Documento Oficial relatos 25 anos antes do caso ET de Varginha

Sunrise Time-lapse from the International Space Station (ISS)



Linda imagem da Estação Espacial !!!

Peruíbe, no litoral de São Paulo, seria alvo frequente de 'ovnis'

Ufólogos de diversos cantos do país visitam a cidade que possui inúmeros relatos de aparições de objetos voadores não identificados (ovnis). Alguns cientistas têm explicações para o fato de a cidade 'atrair supostos ETs'. Fonte: http://mais.uol.com.br/view/dsirb7h509tj/peruibe-no-litoral-de-sao-paulo-seria-alvo-frequente-de-ovnis-0402CD1C3466D4B15326?types=A&

Visão abordo Estação Espacial Internacional - NASA