sábado, 7 de março de 2015

0

Sonda Dawn entra na órbita de Ceres, menor planeta-anão do sistema solar



Nesta imagem feita em 1° de março e divulgada pela Nasa (agência espacial americana) nesta sexta-feira (6), a sonda Dawn capta a imagem do planeta-anão Ceres. A imagem foi feita a 48,3 mil quilômetros de distância. A sonda Dawn vai iniciar uma missão de exploração que durará 16 meses

  • Nesta imagem feita em 1° de março e divulgada pela Nasa (agência espacial
  •  americana) nesta sexta-feira (6), a sonda Dawn capta a imagem do
  •  planeta-anão Ceres. A imagem foi feita a 48,3 mil quilômetros de 
  • distancia.  A sonda Dawn vai iniciar uma missão de exploração que
  •  durará 16 meses.
Após uma jornada de sete anos e meio, a sonda americana Dawn entrou nesta sexta-feira (6) na órbita do misterioso Ceres e iniciou a exploração do menor planeta-anão do sistema solar.

Trata-se da primeira visita de uma sonda em torno de um corpo celeste como este.

A sonda iniciará dezesseis meses de exploração de Ceres, o que deve ajudar a desvendar seus mistérios e compreender melhor a formação do sistema solar há 4,5 bilhões de anos.

Dawn foi capturada pela gravidade de Ceres às 12h39 GMT (9h39 de Brasília) quando se encontrava a 61 mil quilômetros do planeta, informou o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa, em Pasadena, Califórnia.

"Após ter percorrido 4,9 bilhões de quilômetros em uma viagem de 7,5 anos, Dawn chegou a seu novo destino", declarou nesta sexta-feira Marc Rayman, diretor da missão no JPL.

"Desde sua descoberta, em 1801, Ceres foi considerado um planeta completo, depois um asteroide e, por fim, um planeta-anão", entre os três atualmente conhecidos em nosso sistema solar, incluindo Plutão, acrescentou.

"O estudo de Ceres nos permite voltar na história do espaço e as informações recolhidas pela Dawn poderiam resultar em descobertas importantes para a compreensão da formação do sistema solar", explicou esta semana Jim Green, diretor da divisão de ciência planetária da Nasa.

Trata-se da primeira sonda a explorar tão de perto um planeta-anão, o maior objeto conhecido no cinturão de asteroides do sistema solar situado entre as órbitas de Marte e Júpiter.

As últimas imagens de Ceres feitas por Dawn revelaram muitas crateras e dois pontos excepcionalmente brilhantes, próximos um do outro, e que os cientistas não conseguem explicar ainda.

"A equipe de Dawn está realmente animada com este fenômeno único no sistema solar", declarou recentemente Carol Raymond, cientista-chefe da missão.

"Nós poderemos explicar sua origem quando chegarmos mais perto de Ceres e então o mistério será resolvido", disse ela à imprensa, indicando que esses pontos luminosos poderiam ser o reflexo de gelo ou sal. A cientista também acredita que Ceres poderia abrigar micro-organismos.

Emissões localizadas e intermitentes de vapor d'água foram detectadas pela primeira vez em torno de Ceres entre 2012 e 2013 pelo poderoso telescópio espacial europeu Herschel.

Ceres exala 6 km de vapor d'água por segundo, de acordo com os astrônomos da Agência Espacial Europeia (ESA).

Esta foi a primeira detecção de vapor de água em torno de um asteroide, ressaltaram na ocasião os cientistas.

Com a aproximação de Dawn do solo de Ceres, cujo diâmetro é de 950 km, os pesquisadores vão procurar indicações de uma possível atividade geológica.

Em uma primeira etapa, a sonda se aproximará de Ceres em uma órbita polar a 13.500 km antes de sobrevoar a cerca de 375 km no final de novembro.

Antes de se dirigir a Ceres, Dawn, que pesa 1,21 tonelada, havia explorado Vesta, um dos maiores asteroides do sistema solar, em torno do qual permaneceu em órbita por um ano a partir de julho de 2011.

Vesta é uma grande rocha de forma irregular, sem nenhum vestígio de água, com um núcleo de ferro e um diâmetro médio de 520 km.

Lançada em 2007, a sonda Dawn, uma missão de 473 milhões de dólares, é especialmente equipada com uma câmera de alta definição e dois espectrômetros. Ela tem um motor elétrico de propulsão iônica que assegura um impulso constante para atingir velocidades muito elevadas.

Além de Dawn, a Nasa está se preparando para explorar Plutão, segundo maior planeta-anão no sistema solar depois de Eris.

A sonda New Horizons, lançada em 2006, continua a se aproximar deste planeta-anão e vai alcançará seu ponto mais próximo em 14 de julho. A sonda não poderá entrar em órbita ao redor de Plutão, devido à natureza de sua atmosfera.

A Nasa também lançará em 2016 a nave espacial OSIRIS-Rex, para estudar um grande asteroide e trazer de volta amostras para a Terra.

Uma das grandes prioridades da Nasa é rastrear asteroides com órbita perto da Terra e de desenvolver técnicas de proteção de nosso planeta contra uma eventual colisão catastrófica.
Fonte Matéria: http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/afp/2015/03/06/sonda-dawn-entra-na-orbita-de-ceres-menor-planeta-anao-do-sistema-solar.htm
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Múmia descoberta no Peru pode mesmo ser alienígena

Documento Oficial relatos 25 anos antes do caso ET de Varginha

Sunrise Time-lapse from the International Space Station (ISS)



Linda imagem da Estação Espacial !!!

Peruíbe, no litoral de São Paulo, seria alvo frequente de 'ovnis'

Ufólogos de diversos cantos do país visitam a cidade que possui inúmeros relatos de aparições de objetos voadores não identificados (ovnis). Alguns cientistas têm explicações para o fato de a cidade 'atrair supostos ETs'. Fonte: http://mais.uol.com.br/view/dsirb7h509tj/peruibe-no-litoral-de-sao-paulo-seria-alvo-frequente-de-ovnis-0402CD1C3466D4B15326?types=A&

Visão abordo Estação Espacial Internacional - NASA